Noiva: Aline Rajão

Aqui na seção “Noivas”, vou contar a história de cada vestido de noiva, feitos com muita dedicação e carinho! Me emociono sempre com o resultado!

A primeira noiva é a Aline Rajão, que teve pouquíssimo tempo para fazer o vestido, apenas quatro meses. Ela escolheu um modelo à base de cetim bucol, com tule e renda bordada, tudo em branco. Mesmo correndo contra o tempo, a Aline não ficou ansiosa, foi uma noiva ótima. Ela confiou no meu trabalho e deixou nas minhas mãos. O vestido ficou maravilhoso, ela ficou uma noiva linda e feliz! Arrasou!

Confira as fotos e abaixo o depoimento da Aline!

 

Foto: Paulo Heredia/Cerimonia: Mosteiro de São Bento/Festa: Espaço Boa Vista/Data: 11/08/2012

Foto: Paulo Heredia/Cerimonia: Mosteiro de São Bento/Festa: Espaço Boa Vista/Data: 11/08/2012

Foto: Paulo Heredia/Cerimonia: Mosteiro de São Bento/Festa: Espaço Boa Vista/Data: 11/08/2012

Foto: Paulo Heredia/Cerimonia: Mosteiro de São Bento/Festa: Espaço Boa Vista/Data: 11/08/2012

Foto: Paulo Heredia/Cerimonia: Mosteiro de São Bento/Festa: Espaço Boa Vista/Data: 11/08/2012

Foto: Paulo Heredia/Cerimonia: Mosteiro de São Bento/Festa: Espaço Boa Vista/Data: 11/08/2012

 

 “Eu fui pedida em casamento em abril, e nós marcamos a data para agosto. Ou seja, só 4 meses pra resolver tudo. Se um vestido de noiva já custa uma fortuna pra quem manda fazer com super antecedência, imagina a taxa de urgência que cobram pra fazer tudo às pressas? Eu enxergava o vestido de noiva como um vestido que eu vou usar uma vez na vida, e algo que não merecia um investimento tão alto. Então eu ouvi umas conhecidas comentando de casamentos que elas foram e que as noivas tinham comprado pela internet e tinha dado tudo certo. Pedi pra investigarem e descobri que as duas tinham comprado no mesmo site. Entrei no site e vi os preços e modelos. A minha conclusão foi uma: vale a pena arriscar. Se der tudo errado, eu perco pouco. Se der certo, eu deixo de gastar muito. E foi aí que eu decidi comprar e rezar pra tudo funcionar. As outras duas pessoas conhecidas que compraram deram a maior sorte, o vestido veio do tamanho certo e não precisaram fazer nenhum ajuste. O meu caso foi diferente. Não sei se foi por eu ser magra e bem baixinha, mas o vestido chegou gigante.

Cabiam umas três de mim dentro. Muito largo e muito comprido. Ou eu levava pra alguém ajustar totalmente, ou eu comprava outro. Do jeito que estava, não tinha a menor chance de usar. Foi aí que eu comecei a perguntar pras minhas amigas e a Jô me deu o contato da Magali Vieira, uma costureira que trabalhou mais de 10 anos com o Carlos Tufvesson. Resolvi ir lá pra ver o que ela dizia. Ela me contou que eu não era a primeira a aparecer lá com esse problema, e que tiveram outras meninas que também compraram pela internet, mas vestido horrível e de péssima qualidade, tanto que não deu pra consertar. Meu caso foi melhor, ela disse que dava pra fazer. Ufa. Ela fez com o maior carinho e no final deu tudo certo. Acho que o vestido superou minhas expectativas. A Magali deu várias dicas de como ele poderia ficar mais bonito: diminuiu a largura das mangas, bordou mais umas rendas, colocou um laço lindo na parte de trás, colocou botões forrados nas costas todas… com o toque dela, o vestido ficou super fofo. Os detalhes fizeram a diferença. A Magali faz vestidos incríveis por um bom preço!”

Aline Rajão

Facebook Twitter Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *