15 anos: Luana Dandara Britto

Aqui na seção “Festas”, vou mostrar outros os modelos de vestido que confecciono: 15 anos, daminhas, madrinhas, mães de noiva, etc.

O primeiro é o da Luana Dandara, de 15 anos. Menina decidida, já trouxe as ideias dos vestidos, isso mesmo, foram três modelos. O primeiro, vestido rosa, foi feito em cetim, Musselini, e faixa preta de tafetá. O segundo, preto curto, é um corpete preto de tafetá de seda pura, com saia preta de tule francês bordado em prata, e a faixa rosa pink em cetim. O terceiro, o preto comprido, é o mesmo corpete com uma saia de organza com brilho. Luana é um pouco exigente, mas aceitou meus toques numa boa, deu tudo certo, resultado foi o que ela esperou e os vestidos ficaram maravilhosos! É a minha Dandara roqueira! :)

Veja os looks e leia abaixo o depoimento da Luana:

Foto: Wagner/ Casa de Festas: Recanto da Serra-Jacarepaguá /Data: 11/05/2012

Foto: Wagner/ Casa de Festas: Recanto da Serra-Jacarepaguá /Data: 11/05/2012

Foto: Wagner/ Casa de Festas: Recanto da Serra-Jacarepaguá /Data: 11/05/2012

Foto: Wagner/ Casa de Festas: Recanto da Serra-Jacarepaguá /Data: 11/05/2012

Foto: Wagner/ Casa de Festas: Recanto da Serra-Jacarepaguá /Data: 11/05/2012

Foto: Wagner/ Casa de Festas: Recanto da Serra-Jacarepaguá /Data: 11/05/2012

 “O primeiro vestido que eu usei pra receber os convidados, eu queria que fosse de um ombro só, a Magali desenhou pra mim um modelo com a parte de cima drapeada e a saia levemente rodada, e eu escolhi um crepe molinho num rosa bem diferente que ficou super confortável pra dançar.

Desde muito nova eu falava que o meu vestido de 15 anos ia ser preto. No inicio, recebi algumas criticas da família, mas depois foram se acostumando com a minha ideia. Não queria um vestido tradicional, queria um que fosse a minha cara, tipo “Rockprincess”, vi um modelo na revista uns 2 anos antes da festa e guardei, minha mãe ligou pra loja de acessórios “$hopaholic Store” e pediu o broche de caveira espelhado que pertencia ao modelo do vestido e eles me enviaram e o mesmo também ficou guardadinho. Não queria nada rosa, tipo “pat”, o segundo vestido era um longo tomara-que-caia de tafetá preto e nas costas trançado com o mesmo tecido da faixa da cintura num tom de rosa fúcsia pra que o preto não chocasse muito e nessa faixa tinha o broche espelhado de caveira, e esse vestido se transformava num terceiro vestido com a saia curtinha de tule com aplicação de vários cristais “Swarovsky”.
Eu mostrei pra Magali, e ela adaptou de maneira que o mesmo ficasse confortável pra usar com uma ankleboot , pois eu ia entrar a meia noite numa moto toda estilizada de caveiras, e na hora da valsa eu dancei um medley de várias músicas com meus tios, pai, padrinho e primo que incluía forró, tarantella, rock, valsa e pop; e depois eu ia tirar a saia longa do vestido e ia cantar e tocar guitarra. O resultado foi 3 vestidos diferentes, lindos, chiques, e super confortáveis e eu amei!”

Luana Dandara

 

Facebook Twitter Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *